sábado, 11 de abril de 2009

Verso barato

Na minha poesia eu pinto quadros
que já vi
que nunca vi.
Prescrevo imagens alucinadas

e sombra de cores.
Restos de tintas pintam
esse mundo polido pelos homens.
Sorrateiramente, elevo a palavra
dou forma e visão de fatos.
Trago o verso barato
sem querer encantar.
O que importa é expressar
essa palavra que não cala.

23/09/2005

4 comentários:

GUSTO VIBE disse...

"Trago o verso barato sem querer encantar.O que importa é expressar essa palavra que não cala."

Pinturas, poesias, músicas,... formas que transformam nossa imaginação. Só assim esquecemos, nem que seja por um minuto, as tintas vermelhas que borram nosso mundo!
Sei que talvez não foi bem isso que você quis dizer, mas viajei nele.
Lindo poema.
Parabéns!!!

Godet disse...

A arte é a contemplação: é o prazer do espírito que penetra a natureza e descobre que ela também tem uma alma. É a missão mais sublime do homem, pois é o exercício do pensamento que busca compreender o universo, e fazer com que os outros o compreendam. (Auguste Rodin)

"O que importa é expressar essa palavra que não cala."

É isso ai...Seus versos apresentam você.Escreva, escreva nos gostamos.
BJs, adorei!!!!

Camilla Ribeiro. disse...

E palavra não cala... Não quer calar dentro de mim. Se não expressar dói! Versos caros... ^^' Custam, quiçá, uma vida... Inteira. Ou momentos, aumenos momentos.

Thiago Elloard disse...

Gostei de "Verso barato". bem original e me fez lembrar um texto que escrevi, na qual se autodenomina pelo pseudônimo de "Ator". Se puder, depois dê uma olhada.
até mais.