quinta-feira, 3 de junho de 2010



"Vão-se os anéis, ficam-se os dedos".
Vão-se os amores, ficam-se os textos...



Junhos apagados...
Coadunam-se ditados
à anotações de uma agenda menina.


Vão-se os amores, ficam-se os textos.
Vão-se vãs palavras
Fica a nota rodapé
presa ao peito

_________________________________
*Ser feliz ao largo do sonho, amar outra vez.

8 comentários:

Rhalyne disse...

Muito lindo, Andréa.
tô sempre te visitando e acho lindos os teus textos.
sucesso;

Mailson Furtado disse...

Muito bom Andréa!!! FAzia algum tempo que não aparecia por aqui...

Beijos linda...

Deyse disse...

E continuam os junhos, todo ano...

♥ Vitória de Melo Bispo ♥ disse...

Como eu adimiro esse formato de "amor". Sim, me refiro ao texto como "amor", porque tamanha ternura a gente só encontra nesse tipo de sentimento!
Preciso dizer que você arrasou mais uma vez?
Também aproveito para te seguir por aqui!- descobri dia desses essa coisa de "seguidor" e quase me bati quando descobri que não seguia quem merecia! haha

Beijos
Sucesso, sempre!

Desengavetados disse...

Rhalyne, que bom ver que vc teve acesso ao meu texto que criei depois de ler sua prosa. Isso é gratificante!

Mailson, não fica sumido!Não deixe de postar, gosto de ler suas poesias.

Deyse
suas frases sempre dão um hacai rs

Vitória, que bom vc por perto!
Eu sempre estou lá a te espiar.

Beijos, queridos!

Andréa.

Thiago Elloard disse...

Aonde estás poetiza.
Minh'alma e poesia chora sem seus breves olhares sobre a obra.

aguardo com paciência sua presença.

(Thiago Elloard)

Paulo Rogério disse...

Oi Andréah,
E quanto não diz aquela escondidinha nota de rodapé!...
Quanta história nas entrelinhas de uma agenda!
Bela como sempre!
Beijo!

Renata de Aragão Lopes disse...

E QUANTOS textos...

Proporcionais
ao tempo
e à intensidade
do envolvimento.

Beijo,
doce de lira