quarta-feira, 9 de março de 2011

De mãos postas e de súplica, faço a oração matinal. Um intuito de ser uma mulher melhor do que sou. Enquanto tantos acordam nessa quarta de cinzas em ressacas de carnaval, vou recolhendo as minhas cinzas e me preparando para as emoções de um ano que se segue...
Abro a janela e um outono de sol tímido, se desprende em chuvas...medito. Um ar penetra em meus póros, me autoafirmo. O pensar sem muito questionamento, sem querer atravessar o vale das pequenas "solidões".
Faço o último pedido, rogo:
_Que Deus me guie na trajetória da vida!
Amém.

3 comentários:

Godet disse...

Fui até o blog poesia eternizada... muita coisa boa. Adorei " Falso encanto".Bjs

Paulo Rogério disse...

Lindo, Andréa!
Mas um pouco triste, instrospectivo, reservado como vc.
No teu canto, o desencanto de muitas que ainda choram...
Mas, lembre-se: a sabedoria da mulher é amor acumulado...
Beijo!

Renata de Aragão Lopes disse...

Assim seja.

Beijo!

PS: é aniversário do Doce de Lira!