sexta-feira, 17 de dezembro de 2010


A Descoberta

Perdi-me, nos encontros das palavras
e na arte de poetizar.

Quando eu era menina, achava que
poderia viver da poesia.
Agora vejo que a poesia
é quem vive em torno de mim.

Cresci.
Casei com o tal português,
e como todo casal
que se preze,
brigamos e fazemos
as pazes.

A literatura, nada inocente,
se tornou meu amante.
Deleito-me entre as páginas de versos
Saio à procura do prazer
de ouvi-los e escrevê-los
pelos sarais da noite.
Perdi-me...
Perdi-me, nos encontros das palavras
e na arte de poetizar.

5 comentários:

Godet disse...

Lindo e real...

Anna Araujo disse...

Muito bacana!!
A arte de perder-se para se achar...
Normalmente a gente se perde no caminho para se encontrar, mais completo, no final.
Bjão

Renata de Aragão Lopes disse...

Isso, sim, é perdição! : )

Beijo,
Doce de Lira

Henrique disse...

Lindo!
Obrigado pela visita!

Paulo Rogério disse...

"prazer
de ouvi-los e escrevê-los". Que bom ouvindo alguém assim tornando a perda lúdica. Acho que só os descaminhos da poesia nos permite tal significação dessa palavra...
Beijo!